Veja quais deputados do Maranhão votaram a favor da cobrança de pós-graduação em universidades pública

A Câmara dos Deputados rejeitou nesta quarta-feira (29), em segundo turno, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que permitiria às universidades públicas a possibilidade de cobrar mensalidade de cursos de extensão e pós-graduação lato sensu. A PEC previa alteração no Artigo 206 da Constituição onde o princípio da gratuidade do ensino público em estabelecimentos oficiais não se aplicaria nos casos de pós-graduação lato sensu e cursos de extensão.

Por se tratar de uma emenda à Constituição, o projeto precisava do apoio de, pelo menos, três quintos dos deputados (308 dos 513), mas recebeu 304 votos a favor. Ao todo, 139 deputados foram contra o texto e dois se abstiveram. Com isso, a PEC será arquivada.

A maioria dos deputados federais do Maranhão votaram a favor da proposta de emenda à Constituição (PEC) 395/14, que autorizaria universidades públicas e institutos federais a cobrar por cursos de extensão e pós-graduação lato sensu (especializações), mas que foi rejeitada para o bem do país.

Votaram contra a proposta que prejudicaria a educação os deputados André Fufuca (PP), Julião Amim (PDT), Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Waldir Maranhão (PP) e Zé Carlos (PT).

Veja como os deputados maranhenses votaram:

Aluisio Mendes (PTN) – Sim
André Fufuca (PP) – Não
Eliziane Gama (PPS) – Sim
Hildo Rocha (PMDB) – Sim
João Marcelo Souza (PMDB) – Sim
José Reinaldo (PSB) – Sim
Julião Amin Castro (PDT) – Não
Junior Marreca (PEN) – Sim
Juscelino Filho (DEM) – Sim
Luana Costa (PSB) – Sim
Pedro Fernandes (PTB) – Sim
Rubens Pereira Júnior (PCdoB) – Não
Victor Mendes (PSD) – Sim
Waldir Maranhão (PP) – Não
Zé Carlos (PT) – Não