Prefeitura de Rosário realizará a 3ª Feira do projeto Banco do Saber

Por Jefferson Calvet
Blog Bacabeira em Foco
A prefeitura municipal de
Rosário, por meio da secretaria de educação – SEMED realizará nesta
quarta-feira, dia 01, na praça da Matriz, centro da cidade, mais uma edição do
projeto Banco do Saber, criado e desenvolvido pelo secretário de educação
Joaquim Neto. 
Essa será a 3ª edição do projeto que
vem sendo umas das ferramentas fundamental de contribuição para alavancar os
números na educação municipal de Rosário.
O ponto culminante do projeto da
realização da Feira do Banco do Saber é o momento onde pais e alunos trocam a
moeda mérito (que foram conquistadas pelos alunos em sala de aula, através do
bom comportamento, notas, participação em sala de aula, participação dos pais
na escola, etc…) e fazem a troca por brinquedos, jogos educativos, material
escolar dentre outros brindes.
O “Banco do Saber” é projeto de
méritos que funciona como um sistema de reconhecimento e incentivo aos
comportamentos dos estudantes, influenciando na qualidade do ensino, resultando
em um rendimento escolar por meio das taxas de aprovação, baixando os índices
de evasão escolar (que estava em 15%) e outros.
O projeto funciona através de
méritos, ou seja, para cada atitude do aluno (presença em sala de aula, bom
comportamento, boas notas, participação dos pais na escola, dentre outros) os
alunos receberão “cédulas méritos” com valores que variam de 1 a 50, que serão,
ao final de cada bimestre, trocados por prêmios que vão de mochilas a
brinquedos.
São Simão
A
prefeitura de Rosário estará levando também o projeto do Banco do Saber para o
povoado São Simão, a 3 km da sede.

A I feira no povoado vai acontecer na próxima sexta-feira, dia 03, onde alunos
da rede municipal do povoado terão a oportunidade de fazer a troca dos Méritos
por brinquedos e outros objetos oferecido durante a passagem da feira no
povoado.

Nesse mesmo dia, o secretário
Joaquim Neta fará a apresentação de outro projeto de sua autoria que é a Escola
Modulada. A estimativa é que a sociedade rosariense, professores, secretários,
prefeitos, união dos dirigentes do Maranhão – Undime e o governo do estado estejam
presente para acompanhar a apresentação do protótipo da “Escola
Modulada”, que tem seu primeiro exemplar exposto na praça da Matriz, no
centro de Rosário.
Em fase de acabamento, a escola
está recebendo piso, janelas, banheiros e a construção de um refeitório para as
crianças realizarem suas alimentações diariamente. Para resfriar o local e
garantir a ventilação, o projeto conta telhas ecológica e um exaustor eólico
que fica instalado no teto ao centro da escola.
Esse modelo de escola é construído em pré-moldado,
com partes de encaixes, podendo ser transportado com facilidade, além de poder
ser montada e desmontada facilmente.
A ideia
de Joaquim Neto é oferecer seu projeto ao governo do estado para incluí-lo ao
programa que pretende acabar com as escolas de taipa no Maranhão, criado pelo
governador Flávio Dino (PCdoB), no início do mandato.
Como o
projeto da escola modulada tem custo médio de apenas 6 mil reais e atende aos
requisitos necessários do governo, Joaquim acredita que terá o objetivo alcançado
e que seu projeto será acatado.  

Informações e vídeos podem ser
enviados ao Blog Bacabeira em Foco através do e-mail:
bacabeiraemfoco@hotmail.com ou pelo
WhatSapp 
(98) 9965-0206