Kátia Bogéa deixa a superintendente do Iphan após 34 anos

Kátia passou pelo governo Roseana Sarney José Reinaldo, Jackson
Lago e Flávio Dino.

Por Rodrigo Santos
O Imparcial
Após 34
anos de trabalho no Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional
(Iphan), Kátia Bogea deixa o órgão na próxima sexta-feira, 23, em São Luís.
A mudança
partiu do deputado federal Waldir Maranhão (PP), atual 1º vice-presidente da
Câmara Federal.
“O
Deputado federal Waldir Maranhão solicitou o cargo em troca de apoio ao Governo
Federal. Para mim chega, vou pedir a minha aposentadoria. Já dei a minha
contribuição ao patrimônio da nação”, disse a superintendente Kátia Bogea.
Sobre
apoio político, Kátia ainda disse, “Eu sou uma técnica, não me envolvo e nunca
me envolvi com política partidária. Lamentável o que o país está vivendo”,
concluiu.
Nossa
reportagem procurou a assessoria do deputado Waldir Maranhão, mas até o
fechamento desta matéria não tivemos respostas. 
A
substituição no cargo será por Alfredo Costa, atual subsecretário das Cidades,
indicado pelo parlamentar. A mudança de comando no Iphan do Maranhão foi
ordenada em Brasília, num jogo do parlamentar com o Palácio do Planalto.
Ao longo
dessas três décadas, 12 anos ela ocupou a função de superintendente. Kátia
ainda deve entregar quatro obras antes de deixar o cargo. Duas do Programa de
Aceleração do Crescimento Cidades Históricas, a Praça do Pescador e o Memorial
da Fábrica Martins.
A
superintendente está no cargo desde o governo Roseana Sarney (1999/2012), aos
cinco anos de José Reinaldo Tavares, aos dois anos e meio do governo Jackson
Lago, mais cinco anos de governo de Roseana Sarney e aos primeiros nove meses
do governo Flávio Dino.

Informações e
vídeos podem ser enviados ao Blog Bacabeira em Foco através do
e-mail:
bacabeiraemfoco@hotmail.com ou pelo Whatsapp (98) 9965-0206