PMDB de Timon pede a cassação do prefeito Luciano Leitoa


Blog do Ludwig – Volta a esquentar o cenário político em Timon. O Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), através do presidente do Diretório de Timon, ex-deputado Sétimo Waquim (foto) e por intermédio dos advogados Eliomar Feitosa, Pedro Marinho e Amanda Waquim acionaram a Justiça na segunda-feira (23) com uma Representação por captação e gastos ilícitos para fins eleitorais contra o prefeito Luciano Leitoa e seu vice, o comunista João Rodolfo.

Segundo a Representação do PMDB, a prestação de contas do candidato eleito Luciano Leitoa e seu respectivo vice têm “diversas ilegalidades perpetradas que as tornam eivadas de vícios insanáveis, em desacordo com a Lei Geral das Eleições”. Acrescenta ainda que “tais condutas aqui narradas caracterizam captação e uso ilícito de recursos, inviabilizando o escorreito exercício da fiscalização sobre as contas de campanha pela Justiça Eleitoral, revelando-se uma prática que deve ser extirpada, uma vez que é ordinariamente utilizada como artifício para obter vantagem econômica com nítido potencial de viciar a vontade popular”.

No item Receitas da Representação existe um fato que chama a atenção. No documento informa que as doações foram praticamente feitas todas em apenas quatro datas, sendo que dentro do período de greve dos bancos 58 pessoas conseguiram ter acesso a agência para fazer a doação em espécie. Além disso, existem quatro doações de beneficiários do Programa Bolsa Família; doadores sem CPF; doações de pessoas sem capacidade financeira; presença de cheque sem fundos; gastos eleitorais antes da abertura da conta de campanha; quase 1.000 omissões eleitorais, o que pode caracterizar caixa dois etc.

Diante dos fatos narrados nas receitas e despesas da prestação de conta do prefeito Luciano Leitoa e do seu vice, João Rodolfo os advogados do PMDB requereram a Justiça a condenação dos representados, por captação e utilização ilícita de recursos (artigo 30-A da Lei das Eleições), com a consequente cassação dos diplomas e demais efeitos legais.

Vereador Tchabal é eleito presidente da Câmara de Bacabeira

Dalvana Mendes – Vereadores eleitos no pleito de 2016 tomaram posse, ontem, em solenidade na Câmara Municipal. Durante a sessão, Elias Teixeira Lima, o Tchabal (PROS) foi eleito presidente da Casa para o biênio de 2017-2018, assumindo o cargo pela 1ª vez.

Tchabal  apresentou chapa única para eleição da nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Bacabeira, e coletou votos de 08 dos 11 vereadores – que foram empossados, antes, em solenidade composta por juramento de compromisso e assinatura de Termo de Posse de cada um.

Apenas três vereadores se abstiveram da votação: Joaquim Lopes, Meu Povo (DEM); Vilmar Fernando Rocha Silva, Irmão Vilmar (DEM); e Antônio Romualdo Oliveira (DEM).

Vereador Magno é mais um a fechar com Fernanda em Bacabeira

Os dois vereadores eleitos pelo partido popular socialista (PPS) Dino Neto e Magno, decidiram declarar apoio ao governo da prefeita eleita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo (PMN) e ao vereador Tchabal (PROS) para presidente da Câmara, candidato da prefeita para ocupar o mandado de 2 anos.

Leia mais: Arrumadinho, Dino e Carvalho fecham com Fernanda Gonçalo e apoiam candidato a presidente da Câmara

Desde o mês de outubro, após as eleições, Dino mantinha conversas com Hilton Gonçalo, esposo de Fernanda. No entanto, há pouco mais de três semanas decidiu migrar para o governo.

Já Magno, recém eleito pela primeira vez, fazia parte da negociação para composição da chapa que seria encabeçada pelo atual presidente da Câmara, vereador Antônio Romualdo (DEM). Ele ocuparia a segunda secretaria na chapa, quando desistiu do projeto e abraçou o próximo governo bacabeirense.

Ambos, Dino e Magno, foram eleitos no grupo do atual prefeito Alan Linhares (PCdoB), que estava trabalhando para reeleger Romualdo à presidente. Na última terça-feira, 27, Alan ainda chegou a fazer uma reunião em sua casa, no bairro Santa Quitéria, onde reuniu cinco vereadores de seu ‘grupo’ para pedir unidade na câmara e, consequentemente, reeleger Romualdo. Entretanto, dois dos cinco vereadores que estavam nessa mesma reunião já deixaram o grupo alanista e declararam apoio ao novo governo.

Ontem, dia 28, foi Arrumadinho quem deixou a base alanista, hoje foi Magno.

O certo é que o vereador Tchabal vai concretizando o projeto de se tornar o novo presidente da Câmara de Bacabeira para o biênio 2017/2018, enquanto Fernanda vai espantando as chances de ter oposição contra seu governo.

Arrumadinho, Dino e Carvalho fecham com Fernanda Gonçalo e apoiam candidato a presidente da Câmara

Os vereadores eleitos Arrumadinho (PSDB), Dino Neto (PPS) e Antônio Carvalho (PCdoB) declararam apoio à prefeita eleita Fernanda Gonçalo (PMN) e também ao candidato a presidente da Câmara, vereador Elias Teixeira Lima, o Tchabal (PROS), durante reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 28, em São Luis.

A reunião contou com a participação do prefeito eleito da cidade de Santa Rita, Hilton Gonçalo (PCdoB), esposo de Fernanda.

Os parlamentares, que faziam parte do grupo do ainda prefeito Alan Linhares (PCdoB), decidiram agora se engajar no projeto político ora proposto para a cidade de Bacabeira, através da eleição de Fernanda. Além disso, a eleição da presidência da câmara que acontecerá no próximo domingo, 1º, também é prioridade no grupo comandado pela nova gestora.

Com a vida de Arrumadinho, Dino e Carvalho, sela-se, praticamente, a eleição da Mesa em favor de Tchabal.

Os três parlamentares se unirão aos vereadores eleitos Jefferson Calvet (PSC), Kellyane Calvet (PMB) e Ademir Castro (PMDB). Além, é claro, ao vereador Tchabal, candidato à presidência. Todos apoiadores do projeto.

Com a soma dos apoios já declarados, o grupo de Fernanda garante o apoio da maioria da Câmara Municipal na execução do governo de quatro anos em Bacabeira.

A posse e a eleição da Mesa Diretora acontecerá a partir das 10h da manhã deste domingo, dia 1º de janeiro, no prédio da Câmara Municipal.

Já a prefeita Fernanda Gonçalo será empossada às 17h, também na Câmara Municipal.

Eleição da Mesa diretora da Câmara de Bacabeira terá duas chapas

Ambas as chapas já estão praticamente definidas; uma apoiada pelo governo eleito e a outra pelo grupo do atual e quase ex-prefeito Alan Linhares.

A eleição da Mesa diretora da Câmara Municipal de Bacabeira para o biênio 2017/2018 terá duas chapas concorrentes: Uma do grupo da prefeita eleita Fernanda Gonçalo (PMN) e a outra pertence ao grupo político do atual prefeito Alan Linhares (PCdoB), que deixará o cargo no próximo dia 31.

Os vereadores Antônio Romualdo (DEM) e Tchabal de Lauzinho (PROS) serão os dois cabeças de chapas na disputa. Ambos disputarão a presidência do legislativo bacabeirense para os dois primeiros anos da nova legislatura que inicia em 2017.

Romualdo conta com o apoio certo de mais três vereadores e, consequentemente, com o voto de cada um deles. São eles: Meu Povo (DEM), Vilmar (DEM) e Magno (PPS); Vice-presidente, 1º secretário e 2º secretário, respectivamente.

Já Tchabal tem o apoio, inclusive, de vereadores que foram eleitos no grupo do quase ex-prefeito Alan Linhares, como Dino Neto (PPS). Esse deve ocupar a Vice-presidência na chapa, que terá ainda Jefferson Calvet (PSC) e Ademir Castro (PMDB), 1º e 2º secretário, respectivamente, para apoia-lo.

A chapa do governo conta ainda com o apoio da vereadora eleita Kellyane Calvet (PMB) que garantiu votar no colega de grupo no próximo dia 1º de janeiro, data em que acontece a posse e a eleição da Mesa Diretora.

Daqui até a eleição é momento de articular, fortalecer as bases e segurar os apoios já conquistados. Outrossim, quem ainda não conseguiu conquistar além do número da chapa com certeza tentará aumentar seu grupo para vencer a eleição.

É aguardar e conferir…

Os problemas que Fernanda deve enfrentar logo que assumir a Prefeitura de Bacabeira

Não serão poucos. Aliás, são inúmeros, incontáveis os problemas a serem enfrentados pela prefeita eleita Fernanda Gonçalo (PMN) assim que assumir o mandato no dia 1° de janeiro de 2017.

Em várias áreas da administração municipal o sucateamento é visível à distância. Em breve levantamento feito pela equipe de transição do governo eleito, os resultados não são nada satisfatórios.

O primeiro problema está na deficiência de prédios próprios, onde a grande maioria absoluta dos prédios que funcionam as secretarias e outros setores da administração são alugados. Bacabeira dispõe apenas de 03 prédios de sua propriedade: Prefeitura, Secretaria de Educação e Secretaria de Infraestrutura. Os demais são locados.

Todas as demais 07 secretarias: Saúde, Agricultura, Pesca, Ação Social, Portos, Cultura e Mulher funcionam em prédios alugados por que não possui sede própria. Sem falar outros setores…

Outro problema está na saúde.

Durante visitas realizadas pela Comissão de Transição aos postos de saúde do município foi constatada a falta de medicamentos no setor de farmácia, de material de uso contínuo e hospitalar. Sem contar péssima condição estrutural e material do Centro de Saúde Domar Brito Anceles, na sede do município.

Esses problemas devem ser corrigidos logo nas primeiras horas do novo governo para que o atendimento à população não pare.

Na educação não é diferente. Todas as escolas devem passar por reformas urgentes, tanto na parte física e estrutural dos prédios, quanto na parte de equipamentos como, carteiras, ventiladores, bebedouros etc…

As demais secretarias também apresentam praticamente as mesmas deficiências.

Nas Comunidades

As comunidades do município de Bacabeira também estão sendo castigadas pela má administração atual onde, sem dúvidas, é Fernanda quem terá de resolver os problemas deixados pelo prefeito Alan Linhares.

Um dos problemas, e julgo um dos mais sérios, é a questão de falta d’água. Que o diga Pequi, Assentamento, e Peri de baixo.

Mesmo sem ter assumido o mandato, Fernanda garantiu água para a população através do auxílio da Fundação José Gonçalo, que cedeu um caminhão pipa para abastecer as famílias desde o mês de novembro.

Além da falta de água, melhoramento de estradas e construção de casas populares também será outro desafio a ser enfrentado e vencido. Já há, inclusive, um plano de ação previamente elaborado para enfrentar cada situação em particular.

O certo é que Fernanda deve encarar todas essas demandas sem ter a certeza de como o prefeito Alan Linhares (PCdoB) vai deixar o setor financeiro do município. Se deixará saldo positivo ou negativo para dar andamento aos serviços essenciais da população. Por tudo que já foi analisado pela CTGE, a expectativa não será muito boa.

Até a multa da repatriação de mais de R$ 500 mil que Bacabeira irá receber no próximo dia 30 de dezembro, dois dias antes do fim do mandato do atual gestor, é uma incógnita. Esse dinheiro daria para ajudar a garantir medicamentos, material hospitalar, de expediente e de uso contínuo, além de outras necessidades que aparecerão logo nas primeiras horas do novo governo.

Apesar de que isso não pegará a prefeita Fernanda de surpresa, pois a equipe de transição trabalha para deixa-la a pá de tudo que tem e o que falta no município.

Entretanto, é importante que a população saiba de como a nova prefeita receberá a cidade.

Vamos aguardar para saber…

Prefeito de Lago Verde é denunciado por dispensa ilegal de licitação

Ele é acusado de autorizar diversas despesas sem prévio procedimento licitatório

O Ministério Público Federal (MPF) ofereceu duas denúncias contra o prefeito de Lago Verde (MA) Raimundo Almeida por dispensa ilegal de licitação em diversos contratos firmados pela prefeitura.  

Segundo o procurador regional da República Elton Ghersel, responsável pelas duas denúncias, o prefeito dispensou a realização de licitação em contratos de locação de veículos, material de limpeza e material de expediente para a prefeitura do município, custando ao todo mais de R$ 55 mil, pagos com recursos do Fundo Municipal de Assistência Social (FMAS). Ele explica que houve dando ao erário, pois se houvesse seguido os procedimentos licitatórios, a prefeitura poderia ter selecionado proposta mais vantajosa para a administração.

Na outra denúncia, o prefeito também é acusado de autorizar diversas despesas sem prévio procedimento licitatório na ordem de mais de R$ 440 mil, com recursos do Fundo de Desenvolvimento de Educação Básica e da Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O prefeito pode ser condenado a pena de detenção de três a cinco anos, mais multa. A denúncia aguarda recebimento pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF1).

Luis Fernando é diplomado prefeito de São José de Ribamar

O prefeito eleito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva (PSDB) e seu vice, Eudes Sampaio (PTB), foram diplomados na manhã desta segunda-feira,19, no auditório da Casa da Justiça, na cidade de São José de Ribamar.

Também foram diplomados os vereadores e seus respectivos suplentes para o mandato de quatro anos no parlamento ribamarense.

A cerimônia foi comandada pela juíza Tereza Cristina de Carvalho Mendes.

Luis Fernando volta a assumir o comando do município em 1º de janeiro de 2017, depois ter sido eleito com 96,17% dos votos.

LF disse durante discurso que tem a missão e o compromisso de reconstrução da cidade. – “Não vamos esperar o dia seguinte não. Já combinamos com o presidente da Câmara que a sessão de posse iniciará nos primeiros segundos do dia primeiro e de lá vamos empossar os secretários, que nas primeiras horas da manhã já estarão com suas equipes trabalhando na recuperação das principais vias públicas do município. Temos muito a fazer e nenhum tempo a perder”, disse Luis Fernando.

O Vice-governador Carlos Brandão (PSDB) acompanhou a cerimônia de diplomação do amigo e aliado de partido, e disse que Luis Fernando é um dos grandes políticos do estado.

Em solenidade de diplomação, Fernanda reafirma compromisso com o crescimento de Bacabeira

A prefeita eleita Fernanda Gonçalo (PMN) reafirmou, na última sexta-feira (16), durante a solenidade de diplomação dos eleitos na última eleição para os cargos de prefeito, vice e vereador, seu compromisso com o município de Bacabeira, onde foi eleita com quase 6 mil votos.

Durante discurso na tribuna após ser diplomada prefeita de Bacabeira, Fernanda disse que terá um desafio gigantesco pela frente, que é construir uma cidade digna para a população. Ela disse que o passo mais importante e prioritário será aumentar a economia do município, gerando emprego e renda para as famílias.

Teremos um desafio grande pela frente: Aumentar a economia para dar emprego e renda para quem não tem; e vamos iniciar o crescimento econômico do nosso município trazendo agências bancárias. Só assim poderemos fazer com que o dinheiro circule dentro de Bacabeira, passando de mão em mão gerando renda”. Explicou.

Bacabeira está estagnada no tempo. Parou, literalmente. Só uma injeção econômica poderá fazer o município andar como nunca andou antes. Em 20 anos de governo, a cidade progrediu minimamente, e os governos que já passaram acostumaram a população da cidade a conviver apenas com os serviços básicos. Seja na saúde, na educação, na Assistência Social, na infraestrutura etc…

Com a chegada dos Gonçalos em 2012 e a vitória nas urnas em 2016, a população de Bacabeira, agora, começa a sonhar com passos mais largos rumo ao tão sonhado e almejado crescimento e desenvolvimento do município.

Como ela [Fernanda] e o esposo Hilton Gonçalo (PCdoB) tem trâmite livre em qualquer esfera de governo, os recursos virão sem nenhuma dificuldade para Bacabeira. Eles, inclusive, já percorreram por Brasília e órgãos do governo estadual em busca de benefícios para a população da cidade.

A aposta é grande no governo de sucesso que Fernanda pretende implantar em Bacabeira. Esperamos que o tempo dê a resposta e a população aprove a gestão que iniciará a partir de 1º de janeiro de 2017.

O compromisso está de pé e será cumprido.

Querendo Deus…