Projeto regulamenta a vaquejada como prática esportiva

Projeto que regulamenta a vaquejada como prática esportiva (PLS 378/2016) aguarda inclusão na pauta de votações da Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE). A proposta, do senador Eunício Oliveira (PMDB-CE), recebeu parecer favorável do relator, senador Wilder Morais (PP-GO).

A proposta classifica a vaquejada como manifestação da cultura popular protegida pela Constituição e a define como atividade recreativa ou competitiva, submetida a medidas de proteção à saúde e integridade física do público, dos vaqueiros e dos animais. Estabelece que a infraestrutura do evento deverá contar com atendimento médico; presença de médico veterinário; condições apropriadas de transporte, acomodação e alimentação dos animais; oferta de seguro de vida e de acidentes em favor dos competidores.

Além de proibir expressamente a participação de menores de 18 anos na competição, a proposta admite a organização do evento nas modalidades amadora e profissional, podendo ser patrocinado por entidade pública ou privada. Delega ainda ao veterinário a responsabilidade de atuar como árbitro de bem-estar animal durante as competições.

“Devido às peculiaridades inerentes às provas de vaquejada, é importante que lei federal discipline em todo o território nacional essa prática, de forma a estabelecer parâmetros que visem à preservação do bem-estar animal e à proteção dessa importante manifestação cultural”, sustentou Eunício na justificação do PLS 378/2016.

Ao recomendar a aprovação do projeto, o relator disse de que o rol de medidas sugeridas deverá aumentar a segurança dos vaqueiros, do público e dos animais.

“Julgamos que são especialmente importantes as disposições que buscam prevenir acidentes ou maus-tratos que possam incidir sobre os animais da vaquejada, assim como aquelas que buscam proporcionar-lhes a devida assistência médico-veterinária”, disse Wilder, elogiando, ainda, a previsão de criação do árbitro de bem-estar animal.

Emenda

Uma das emendas do relator insere no projeto a aplicação de penalidade para o caso de descumprimento das regras estabelecidas para a vaquejada. A providência foi inspirada pela Lei 10.519/2002, que regulamentou a prática do rodeio. Além de multa de R$ 5 mil, os organizadores que transgredirem as normas de segurança estarão sujeitos a advertência por escrito, suspensão temporária ou definitiva da vaquejada.

Se for aprovado na comissão e não houver recurso para votação do texto pelo Plenário do Senado, o PLS 378/2016 será enviado direto à Câmara dos Deputados.

PEC

O Plenário do Senado analisa também proposta de emenda à Constituição (PEC 50/2016) que reconhece a vaquejada como patrimônio cultural imaterial brasileiro. O texto aguarda votação em primeiro turno. Se aprovado, deverá passar por um segundo turno de deliberação.

Estudo diz que frequentar a igreja fortalece a saúde física e mental

A maioria das pessoas frequenta a igreja por motivação espiritual. No entanto, pesquisadores de Harvard descobriram que a frequência regular à igreja também pode fortalecer a saúde física e mental e, especialmente, os casamentos.

Em poucas palavras, o estudo mostra que as pessoas que praticam sua religião são mais felizes e saudáveis em comparação com as pessoas que não frequentam reuniões religiosas.

Os pesquisadores estudaram cerca de 75 mil mulheres por um período de 20 anos. As mulheres que participavam de mais de um culto por semana possuem risco de mortalidade 33% menor e vivem uma média de cinco meses a mais que as mulheres não religiosas.

As mulheres assíduas aos cultos possuem um risco 27% menor de morrer por problemas cardíacos e câncer.

Quando se trata de saúde mental, o risco de sofrer com depressão foi 28% menor em comparação com pessoas que não frequentam cultos religiosos.

O dado que mais chama atenção é a grande diferença entre as religiosas e as não religiosas na incidência de divórcio. Mulheres que frequentam a igreja são 47% menos propensas a se divorciar.

O Dr. Tyler J. VanderWeele, do Departamentos de Epidemiologia e Bioestatística da Escola de Saúde Pública da Universidade Harvard, que comandou o projeto, lembra que os ensinamentos religiosos apontam para o casamento como algo sagrado. Obviamente, isso influencia nesses números. Porém, não é o único aspecto.

Geralmente as igrejas dão uma forte ênfase em que as pessoas devem colocar as necessidades dos outros acima das suas próprias. Isto influencia positivamente a qualidade de vida de casado e diminui a probabilidade de divórcio.

Mesmo assim, VanderWeele chama atenção para o fato que todos esses aspectos não podem ser desprezados. Afinal, Harvard não foi a primeira instituição a olhar para os reflexos da fé na vida cotidiana. “Uma série de estudos encontraram resultados semelhantes. Outras pesquisas já mostraram como atividades religiosas em família, como fazer orações juntos, estão associadas a qualidade de vida, pois ajudam os casais a lidar de forma construtiva com problemas”, encerrou.

por Jarbas Aragão, com informações CBN

Um presente para os amantes da ficção

J.S. da Cruzz, faz uma viagem no seu imaginário e cria sua grande obra literária com personagens emocionantes.

Por Sande Moraes – O escritor paulista, João Cruz lança ainda este mês de dezembro de 2016 sua primeira grande obra literária, um romance de pura ficção que nos impressiona pelas características bem reais dos seus personagens, uma estória contada em vários capítulos que nos leva a uma longa viagem de sonhos, paixões e emoção.

João Silva Cruz que recebe o pseudônimo como escritor J.S. da Cruzz,  é natural de Pereira Barreto, Estado de São Paulo, casado,  três filhos, graduado em Letras, Filosofia, Direito e Comunicação Social, Pós Graduado em Marketing, Propaganda, Docente, Palestrante. O autor conta que escreve artigos, publicados em revistas sobre tendências de mercado com foco em marketing, propaganda, franchising e negócios. Eventualmente faz palestras sobe estes temas e motivacionais. Sempre participa de concursos de crônicas, contos e poesias e que algumas vezes foi vencedor. Tudo muito simples e de nível municipal. Sobre sua inspiração: “Busco em qualquer coisa que me emocione ou me faça pensar na busca de uma saída, em alguma Musa platônica…” acentuou o escritor.

“Quando Você Invadiu o Meu Eu”

Ao comentarmos sobre a criação do título da obra, o escritor foi claro quanto à dúvida que surgiu na escolha do nome para o livro, pois o título nasceu depois da história e a busca era por um título que justificasse o conteúdo. – “. Na verdade eu buscava um verbo mais forte, no lugar de “Invadiu”, como ” atropelou “, ” estrangulou”, mas, sinceramente, o acervo do meu repertório estava escasso… Resumindo, alguém que se julgava forte e experiente, sem que percebesse, fora envolvido e preso pelos encantos de outro alguém de forma imperceptivelmente flagrante.”

O escritor J.S. da Cruzz nos contou ainda, que estava entre outras quatro opções de títulos:: 1) Quando o universo conspira;  2)Tudo começou de um nada;  3) Estocolmo e 4) Carmen e Saulo.  E a escolha foi definida a partir das  críticas de uma funcionária da Livraria Cultura de São Paulo, que  o abriu os olhos, e o fez decidir por esta opção. – “Ela me orientou dizendo que a primeira leva a imaginar algo sobre astronomia; a segunda é muito óbvia e fraca; a terceira, embora ousada e forte, seleciona o público levando-o a imaginar sobre turismo, dados sobre a cidade ou alguma história sobre a síndrome. Comentou que “Quando você Invadiu o meu eu” é a mais forte porque provoca sensações de curiosidade, de desejo de saber mais, é abrangente e parece tocar em emoções e assuntos de natureza psicológica.  – ressaltou o escritor. Segundo a profissional, estaria na mesma linha do best seller “Como eu era antes de você”, um dos mais vendidos nos últimos 90 dias em razão do filme.

Em conversa, J. S. da Cruzz diz ser um estreante, calouro um neófito e que não tem certeza se suas obras seguiram a linha da ficção, mas pensa que este caminho poderá ser o seu talento como escritor. Quando perguntamos sobre a influência da tecnologia avançada através da internet e outras ferramentas no que diz respeito aos livros impressos e virtuais, ele nos diz que embora educado ao cheiro das tintas, ambos são importantes –  “percebo que estamos nos tornando uma geração de muita forma e pouco conteúdo. Quanto aos livros impressos ou virtuais, os ebooks, recebo-os de bom grado, porém meu metabolismo foi educado ao cheiro da tinta e o tatear do papel. Penso que ambos devam caminhar juntos. O importante é ler, pois quando você lê, o mundo vê você.” – concluiu  o escritor.

“Quando você invadiu o meu eu ” de J. S. da Cruzz, esta previsto para ser lançado ainda neste final de ano, serão 2.000 (dois mil) exemplares, uma pequena tiragem que servirá de teste mercado e ajustes finais. A data e local de lançamento, brevemente será anunciada para  os leitores que aguardam com ansiedade e curiosidade, possam ter em mãos esta obra que com certeza entrará para a história da literatura Brasileira.

A certeza do sofrimento

“Ora, todos quantos querem viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”. 2Tm 3.12

por Daniel Rodrigues Kinchescki, Gospel Prime

sofrimentoPude, pela graça de Deus, nestes últimos dias, participar de um estudo com os jovens da igreja sede da Assembleia de Deus em minha cidade. Me incubiram a responsabilidade de tratar sobre o capítulo 3 da segunda carta de Paulo a Timóteo e consegui, então, fazer algumas anotações que, futuramente, serão transformadas em textos e aqui publicadas. Entretanto, de modo imediato, desejo falar sobre algo que me saltou aos olhos quando no momento de analisar a carta num todo, compreendendo o contexto geral da pastoral.

O contexto da segunda carta de Paulo a seu filho na fé, Timóteo, é intrigante. De modo geral, encontraremos seu autor preso e sofrendo. Contrariando ao que se imagina, o apóstolo então escreve esta carta e, no decorrer de suas palavras, anima o jovem pastor a permanecer firme no que aprendeu, suportando as aflições e perseguições. E é exatamente sobre este sofrimento que desejo tecer alguns comentários.

É notável que no decorrer de nossa caminhada, em algum momento, iremos nos deparar com inúmeras adversidades. Sejam estas por culpa do pecado, da natureza caída, de homens cruéis, de perseguições ou de doenças e demais calamidades, bem sabemos que não estamos isentos de tais acontecimentos. Inclusive, conforme dito por nosso Senhor, neste mundo nós teremos aflições (Jo 16.33). Além disto, o texto acima exposto é bem claro em dizer que todo aquele que for um verdadeiro cristão será perseguido.

Paulo, como bom homem de Deus, pregador, apóstolo e mestre (2 Tm 1.11), sabia disso, e fez questão de nos mostrar algumas formas de como suportar este sofrimento e dor.

Ensinou-nos, então, que nosso sofrimento não deve ser suportado sozinho. Como vemos no capítulo primeiro desta carta, logo no versículo oito, o apóstolo pede a Timóteo que participasse com ele dos sofrimentos a favor do evangelho. Somos todos um corpo, e precisamos entender que aquilo que fere a nosso irmão, deve nos ferir também. Não são “apenas cristãos” do oriente médio que sofrem perseguições, torturas e penas de morte. Eles são nossos irmãos. Não é apenas uma igreja pobre e carente que passa fome e sede, em determinado lugar do Brasil, mas sim um aglomerado de irmãos nossos, que precisam de ajuda para suportar as dores desta vida e as perseguições por culpa da fé. Não estamos proibidos pedir ajuda para nossos irmãos na fé, e muito menos de levar as cargas uns dos outros – é exatamente o oposto! O mesmo apóstolo Paulo escreveu isso aos gálatas, e é como mandamento para nós também!

“Levai as cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de Cristo.” Gl 6.2

Também, fica evidente nas palavras de Paulo que não devemos nos envergonhar dos sofrimentos que temos por amor a Cristo. Logo no versículo doze o apóstolo afirma que não se envergonhava de suas cadeias e prisões, pois bem sabia em quem cria, e que este mesmo Deus guardaria o seu “depósito até aquele Dia”. Quando mantemos nossos olhos voltados a Cristo, com a certeza de que nada nesta vida poderá nos afastar de seu grande amor, conseguimos ter forças para suportar as aflições deste tempo presente (Rm 8.18). O Deus que nos deu vida e nos colocou de pé é o mesmo que nos mantém e guarda até o dia de Sua vinda.

Por fim, o apóstolo nos dá a mais preciosa de todas as dicas: qualquer dor pode ser suportada quando estamos vivendo a Palavra. Paulo estava preso, sofrendo, mas faz um pedido especial a seu filho na fé, “traga os livros, especialmente os pergaminhos” (2 Tm 4.12). É através da Palavra que conseguimos obter toda e qualquer forma de consolo para toda e qualquer forma de aflição e perseguição. A Bíblia é nosso guia, nosso “manual de instruções” do que devemos fazer e de quem devemos ser. Quando firmamos nossos pés na Palavra do Senhor, obedecendo a seus estatutos e ordenanças, pela graça do Pai, conseguimos aguentar as adversidades desta vida (Mt 7.24-27).

Tenha fé e paciência. Suporte todo o sofrimento, como um “bom soldado de Cristo Jesus” (2 Tm 2.3). Ele te mantém. Ele te sustenta. Ele é Deus.

Sob a Graça,

Aprovada regras mais duras para punir motorista embriagado

788132286O Plenário do Senado aprovou, nesta quinta-feira (24), regras mais duras para punir quem comete crimes ao dirigir, principalmente sob efeito de álcool ou outra substância entorpecente. O Projeto de Lei da Câmara (PLC) 144/2015 altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para criar o tipo penal qualificado de “lesão corporal culposa na direção de veículo automotor”. Como o texto original do PLC 144/2015 foi alterado, o projeto voltará para exame da Câmara dos Deputados.

O projeto da deputada Keiko Ota (PSB-SP) tipifica o envolvimento de um motorista com capacidade psicomotora alterada pelo consumo de álcool ou drogas em acidente de trânsito que resulte em lesão corporal grave ou gravíssima. A pena estipulada é de dois a cinco anos de reclusão.

Para o relator da matéria, senador Aloysio Nunes (PSDB-SP), o projeto garante o agravamento e a aplicação das penas.

— São crimes culposos. Não há intenção de matar ou de provocar a lesão corporal. Acontece que quando alguém ingere bebida alcoólica, ou consome alguma droga cujo princípio ativo provoque alteração da sua percepção, está automaticamente se colocando em condição de provocar um acidente grave. O simples fato de consumir já faz presumir a existência de uma culpa. Aliás, a principal causa de acidente com vítimas é a embriaguez — disse.

Embriaguez

Aloysio Nunes acolheu duas emendas do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) que focam especificamente na pena para o motorista que praticar homicídio culposo ao dirigir e estiver alcoolizado ou sob efeito de drogas. O PLC 144/2015 propõe pena de reclusão de quatro a oito anos. Anastasia sugeriu aumentar a pena mínima para cinco anos de reclusão, já que o patamar inicial de quatro anos poderia levar ao cumprimento de parte da pena em regime aberto.

Com a outra emenda, Anastasia pretende criminalizar a conduta de quem dirigir embriagado ou com consciência alterada por uso de drogas independentemente da quantidade ingerida. Assim, qualquer concentração dessas substâncias no sangue do motorista vai sujeitá-lo à detenção de um a três anos, multa e suspensão ou proibição do direito de dirigir.

Crimes e penas

A proposta também permite ao juiz fixar a pena para esses crimes de trânsito levando em conta a culpabilidade do agente e as circunstâncias e consequências do crime.

Ainda está prevista no texto a substituição da pena privativa de liberdade pela pena restritiva de direitos nos crimes de lesão corporal culposa na direção de veículo automotor e lesão corporal de natureza grave decorrente de participação em competição automobilística não autorizada pelas autoridades (rachas). Essa mudança na pena só será possível, entre outras condições, quando a privação de liberdade aplicada pelo juiz for inferior a quatro anos.

Irlahi fará concurso público para 303 vagas em Rosário

A prefeita Irlahi Linhares (PMDB) realizará até o mês de fevereiro de 2017, concurso público oferecendo 303 vagas destinada a área da educação. Há 10 anos não é realizado um concurso público para preenchimentos de vagas em Rosário.

O projeto de lei para a criação do certame já está na Câmara Municipal e deve entrar em pauta para análise já na próxima segunda-feira, 28, onde será encaminhado à Comissão Constituição e Justiça, ser avaliado e, se possível, receber parecer favorável.

Se tudo correr bem, o projeto será votado no plenário no dia 05 de dezembro durante sessão ordinária.

Depois de passar pela Câmara, o projeto vai receber a sanção da prefeita Irlahi, autora da proposta, e a fase subsequente será abrir licitação para contratar a empresa que vai organizar a seleção pública. A expectativa é que as inscrições iniciem no mês de fevereiro e a realização das provas no inicio do mês de março de 2017.

Veja as vagas que contam no projeto:

x

Cunhado é preso suspeito de matar sobrinha de Sarney

Lucas Leite Ribeiro porto, 37 anos, é o principal suspeito de ter asfixiado e matado Mariana Santos, filha de Sarney Neto e sobrinha do ex-presidente José Sarney.

O cunhado de Marinha já desceu para Pedrinhas. Mariana foi encontrada despida e asfixiada por estrangulamento na noite deste domingo, 13, em sua casa, no Turu.

foto

Sampaio Correa está rebaixado para a Série C 2017

whatsapp_image_2016-11-08_at_21-40-16O time do Sampaio Correa lutou, mas acabou sendo rebaixado na noite desta terça-feira, 08, no jogo contra o time do Bahia, em Salvador.

O time maranhense precisava vencer para manter viva as esperanças de permanecer na Série B do Brasileirão, mas sofreu um gol no último minuto de jogo, marcado por Hernandes ‘Brocador’.

Com o resultado, e com apenas 27 pontos, 10 a menos do que o Oeste, último time fora do Z-4, o Sampaio caiu para a Série C do ano que vem.